01 maio 2017

Crítica | "Guardiões da Galáxia Vol . 2" é, de fato, um filmão do k7



Guardiões da Galáxia (2014) foi um grande risco para a Marvel, que não sabia ao certo se o filme baseado nos quadrinhos e de mesmo título vingaria. Afinal, o universo explorado nesta história é completamente diferente do que estamos acostumados a conferir em demais obras cinematográficas com heróis. Porém, o filme caiu rapidamente no gosto da crítica e do público. E, acredito que tal sucesso tenha sido decorrente da quebra de estereótipos em relação ao que é ser um herói, ou o modo como os mesmos devem se comportar entre si e até mesmo com os espectadores.

Assim como o primeiro filme da franquia, Guardiões da Galáxia Vol. 2, teve direção de James Gunn. Acredito que ambos os filmes foram um desafio para o diretor e roteirista. Já que o primeiro foi rodeado de dúvidas em relação a ser ou não bem aceito pelo público, e o segundo segue o dilema de suprir todas as expectativas dos fãs, ao se depararem novamente com os personagens que criaram tamanha empatia.

Logo nas primeiras cenas, fica evidente que o filme mantém sua essência, que é mesclar o humor e a ação. Vale salientar que esses dois gêneros são muito bem empregados e de modo extremamente exagerado (positivamente falando). A versão Baby Groot está extremamente fofinha e é impossível não suspirar com a inocência presente em suas ações impensadas, mas ao mesmo tempo nos deparamos com os demais guardiões focados no combate.



Guardiões da Galáxia - Vol. 2
Data de lançamento 27 de abril de 2017 (2h 16min)

Direção: James Gunn
Elenco: Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista...
Gêneros: Ação, Ficção científica, Comédia

Sinopse:
Agora já conhecidos como os Guardiões da Galáxia, os guerreiros viajam ao longo do cosmos e lutam para manter sua nova família unida. Enquanto isso tentam desvendar os mistérios da verdadeira paternidade de Peter Quill (Chris Pratt).
O grupo composto por Peter Quill (Chris Pratt), Gamora (Zoe Saldana), Drax (Dave Bautista), Rocket (Bradley Cooper) e Baby Groot (Vin Diesel), se encontram prestando serviços para o planeta. Tudo parece bem, exceto por um detalhe: Rocket (Bradley Cooper) acaba furtando sem pensar algumas baterias de um planeta em especial. Seus atos acabam resultando numa fuga bastante turbulenta, que tem fim quando os guardiões encontram o pai do Quill (Kurt Russel).

A relação entre Peter e seu pai é oscilante. Afinal, por mais que o homem pareça feliz por ter encontrado seu filho, Peter não consegue entender o motivo do mesmo ter demorado tanto para achá-lo. Visando encontrar respostas para suas dúvidas Peter, Gamora e Drax resolvem ir ao planeta de Ego, enquanto os demais guardiões ficam reconstruindo o que sobrou da nave.

Apesar da história de Ego ter bastante relevância no rumo que a trama toma, fica evidente que os demais guardiões também têm seu devido espaço como protagonistas. A relação de Gamora e sua irmã ganha mais detalhes e intensidade, assim como as dos demais. Há também uma maior participação dos personagens Youndu (Michael Rooker) e Nebulosa (Karen Gillan). Além da apresentação de Mantis (Pom Klementieff), que é uma personagem que surge e rapidamente ganha o público. Enfim, falar mais sobre a história do filme seria compartilhar spoliers, o que não quero fazer...



Guardiões da Galáxia Vol. 2 é uma obra certeira, quando o assunto é gargalhar, mas também para chorar e refletir. Nesse longa fica claro todas as dores, medos e motivações dos personagens. A história traz a tona não só o valor da amizade, mas sim, a construção diária do que consideramos família.

O filme está recheado também de surpresas e participações especiais INCRÍVEIS ( que eu prefiro não mencionar, para não estragar a surpresa de vocês, caros leitores). A trilha sonora é outro elemento que merece ser citado, pois assim como no primeiro filme, é bastante rica e se encaixa perfeitamente com as cenas. Os cenários e figurinos continuam extravagantes e coloridos, como se tivessem saído literalmente dos quadrinhos. O único ponto negativo a meu ver, foi o uso do 3D, afinal, não vi nada do qual merecesse ser visualizado com essa tecnologia, ou ao menos não me pareceu bem empregado.

Ao todo, Guardiões da Galáxia Volume.2, foi um filme maravilhoso! Superou o primeiro, não por ser melhor, mas sim por trazer uma extensão, da qual não consigo imaginar de outra forma. Conseguiu me surpreender em inúmeros momentos, além de rir e chorar em momentos diversos. Sim, eu estou muito ansioso pelo terceiro filme!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram: @Estupefaca