02 dezembro 2016

5 motivos para assistir a série nacional "3%", produzida para a Netflix


Recentemente a primeira série brasileira produzida exclusivamente para Netflix foi lançada. Com oito episódios de aproximadamente 45 minutos cada, 3% nos apresenta um Brasil distópico e personagens com apenas uma ambição: passar no Processo! Tal processo é responsável por selecionar os 3% que mais se destacam na população e, dessa forma, esses serão comtemplados com uma vida mais digna em um local super evoluído, o Mar Alto.

Agora que vocês já entendem qual é a premissa dessa série nacional, irei listar alguns motivos para vocês não deixarem de assistir essa incrível produção. Vale ressaltar que esse post não conta com spoilers, então você pode ler sem medo de descobrir algo antes da hora.


1- É uma produção nacional, bora valorizar!



A maior parte do povo brasileiro tem uma terrível mania de valorizar apenas aquilo que vem de fora. No entanto, o Brasil é um país com grande diversidade cultural e isso pode ser muito bem aproveitado por grandes produções cinematográficas. A série da vez, 3 por cento, tem grande potencial para bater de frente com séries internacionais e ainda ganha de muitas outras produções própria da Netflix. No mais basta o povo brasileiro acreditar e incentivar que será um grande sucesso. Afinal, já foi confirmada uma segunda temporada!


2- A série tem uma diversidade incrível e ainda aborda o tema "inclusão"



Um dos protagonistas de 3% é um menino cadeirante que tenta provar para todos o quão capaz ele é de estar entre os melhores da sociedade. Indiretamente a série reflete o preconceito que os portadores de deficiência sofrem na vida real, nos fazendo repensar em certas atitudes. Além disso, o seriado conta com vários atores/personagens negros em diferentes posições sociais. Isso é muito importante em um país que ainda sofre com o racismo. Gostaria de dar o destaque a personagem Joana, que é uma mulher negra, periférica e totalmente empoderada. Eu te amo, Joana!


3- Elza Soares e mais músicas brasileiras na trilha sonora


Por ser uma série nacional, nada mais justo que conter uma trilha sonora com representantes brasileiros. Mesmo tendo a maior parte dos episódios com músicas sem letras, não podia deixar de perceber a voz de Elza Soares ilustrando a vida da Joana (que eu mencionei acima). A canção "A mulher do fim do mundo" representa muito bem todo esse empoderamento que a personagem carrega. Além disso, pude perceber também a música "Último desejo" composta por Noel Rosa e, com quase certeza, estava sendo interpretada pela Maria Bethânia.


4- A série tem boas reviravoltas (algumas previsíveis, mas outras nem tanto)


Surpreender o fã é uma das coisas fundamentais para que um seriado tenha sucesso. Mesmo não sendo especialista nisso, 3% consegue manter uma movimentação interessante nos últimos episódios e fugir de alguns clichês.


5- Nos faz refletir sobre as injustiças na verdadeira sociedade


Divisão de classes. Meritocracia. Falta de oportunidades para determinado grupo. Todos esses impasses que convivemos diariamente no Brasil está presente na série. O mais legal é que podemos enxergar os dois lados "da moeda" e ver o quão injusto é o Processo. Além disso, os diretores conseguiram encaixar algumas cenas profundas (poucas, porém boas) que são ótimas metáforas de dilemas pessoais.


Depois dessa lista espero que vocês estejam um pouco mais curiosos para conferir essa grande produção brasileira. Sei que 3 por cento não é a melhor série da Netflix e nem mesmo a melhor produção nacional, mas acho que todos vocês deveriam dar uma chance para que esse ramo cinematográfico cresça cada vez mais em nosso país. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram: @Estupefaca